PAVILHÃO DO CONHECIMENTO
CIÊNCIA VIVA
REDE CENTROS CIÊNCIA VIVA
facebookfacebookfacebookyoutubevimeo

O Pavilhão do Conhecimento é um dos locais preferidos dos turistas de todo o mundo.

Trip Advisor

Conheça o programa Ciência Viva.

Logo Ciência Viva

Já visitou os Centros Ciência Viva?
Descubra onde estão.

Logo Ciência Viva

Descubra este projecto inovador.

Escola Ciência Viva

Patrícia Beldade, 30 de Abril 2015

 

30 de Abril | Patrícia Beldade (Instituto Gulbenkian de Ciência) | Todos iguais, mas uns mais iguais do que outros


Vídeo da Conferência
 

 

Descarregue aqui o cartaz de divulgação

 

Não há dois organismos exactamente iguais. No caso dos seres humanos, basta olharmos em volta para vermos pessoas de diferentes alturas, pesos, cores de pele e de cabelo, formatos de cara e de olhos. Esta variação - diferenças entre indivíduos de uma mesma espécie - é a matéria-prima que permitiu à evolução produzir a extraordinária diversidade de organismos que habitam e habitaram a Terra.

O estudo dos mecanismos que contribuem para a variação é uma área de investigação muito activa, acelerada pelo desenvolvimento de ferramentas de análise que permitem caracterizar genomas completos e pela promessa de desenvolvimento de estratégias de medicina personalizada. O que está escrito no nosso ADN? Como se lê esse texto?

 

 

Foto: Roberto Keller-Perez

Patrícia Beldade é bióloga, especializada em Biologia Evolutiva e do Desenvolvimento. É doutorada pela Universidade de Leiden (Holanda), onde foi Professora Assistente/Associada no Grupo de Biologia Evolutiva entre 2005 e 2011. Publicou o seu primeiro artigo científico com 29 anos, contando actualmente com mais de vinte artigos publicados em revistas científicas internacionais de renome.

Patrícia Beldade é Investigadora Principal do grupo de investigação “Variação: Desenvolvimento e Selecção” no Instituto Gulbenkian de Ciência (IGC). O seu trabalho centra-se na compreensão dos mecanismos responsáveis por diferenças entre indivíduos da mesma espécie e entre espécies. Para esta investigação usa diferentes insectos (borboletas, formigas e moscas) e diferentes características (pigmentação, tamanho) que representam não só diferentes oportunidades para explorar o papel dos genes e do ambiente na regulação do desenvolvimento e das formas adultas, como também diferentes fenómenos recorrentes na evolução biológica como o aparecimento de novas características e os constrangimentos à evolução.

 

O Ciclo de Conferências Ciência Viva tem como media partner o jornal Público.